domingo, 22 de julho de 2012

Órgãos de Segurança realizam Blitz em Itaituba- PA

Neste final de semana os órgãos de segurança de Itaituba realizaram uma Mega-Blitz nos principais pontos da cidade. Antes de começar a Blitz, policiais militares, civis, rodoviária federal, agentes da COMTRI, DETRAN, conselho tutelar, comissariado e SEMMAP se reuniram no auditório da 19ª Seccional Urbana da Policia Civil para traçar as coordenadas da operação.

A operação foi coordenada pelo Major PM Furtado subcomandante do CPR-X de Itaituba e teve como objetivo principal dar maior segurança a população do município, no combate ao tráfico de drogas, fiscalização de menores em festas, abordagem em veículos suspeitos, irregularidades no trânsito dentre outras.

Já fazia alguns dias que não era realizada uma operação desse porte na cidade de Itaituba, com a ausência das fiscalizações, aumentou principalmente as irregularidades no trânsito, pessoas circulando na cidade sem os equipamentos de segurança, como capacete e retrovisores, com escapamento adulterado e falta de documentação do veículo e condutor.

A operação de sexta feira, 20, iniciou por volta das 23 horas, duas equipes foram formadas para se concentrar em pontos diferentes da cidade, policiais militares e civis entraram em bares e similares e revistaram os presentes, o Conselho Tutelar verificava a presença de menores, agentes da PRF, DETRAN e COMTRI fiscalizavam os veículos, assim cada um em sua competência realizaram seu trabalho.

A operação foi considerada positiva pelos órgãos, segundo eles os trabalham não serão apenas nos finais de semana, com isso eles pretendem combater as irregularidades do município, um dos alvos da operação são veículos que causam poluição sonora, tanto com descargas adulteradas como com veículos que abusam do volume de som, segundo o Delegado Antonio Carlos os trabalhos serão intensificados em cima desses veículos, que terão os sons apreendidos e realizados todos os procedimentos contra o proprietário do veículo.
Fonte: http://blogdojuniorribeiro.blogspot.com.br/

Abaixo algumas fotos da Operação












segunda-feira, 16 de julho de 2012

Festejos de Sant'ana Com Segurança Pública Reforçada!!!

http://2.bp.blogspot.com/-ya2_vj_GlCA/T9CgPLZSY5I/AAAAAAAAAUE/N7xtMFP2c1k/s1600/Foto0195.jpgPor ocasião dos festejos de Sant'ana a Polícia Militar, o Departamento de Trânsito do Estado "DETRAN" e o Comtri irão intensificar as fiscalizações de trânsito com blitz relâmpago em vários locais estratégicos e rondas com abordagem de veículos que estiverem com alguma irregularidade visível. Para cobrir os festejos o DETRAN escalou uma equipe para ficar de pronto emprego e trabalhar exclusivamente no evento, o Comtri colocou Agentes em todo o perímetro do evento para controlar e fiscalizar o trânsito .   O DETRAN orienta os condutores de veículos a ficarem atentos para algumas infrações corriqueiras, mas que podem doer no bolso, como por exemplo;

Dirigir sob a influência de álcool. R$ 957,70 (não é preciso soprar o bafômetro para ser multado, basta estar com os sintomas de embriagues).
Dirigir veículo sem possuir Carteira Nacional de Habilitação ou Permissão para Dirigir. R$ 574,62 e se o veículo não estiver no nome do condutor essa multa vai para R$ 1.149,24.
Conduzir motocicleta sem usar capacete de segurança. R$ 191,54.
Conduzir motocicleta com capacete de segurança, mas com a fivela da jugular desabotoada. R$ 191,54.
Conduzir motocicleta com capacete de segurança sem viseira. R$ 191,54.
Conduzir o veículo com descarga livre (barulhenta). R$ 127,69.
Conduzir motocicleta sem retrovisores ou com retrovisores dobráveis. R$ 127,69.
Conduzir o veículo com excesso de lotação. (três pessoas numa só moto ou seis pessoas em um carro). R$ 85,13.
Motorista ou passageiro sem usar o cinto de segurança. R$ 127,69.
Dirigir veículo falando ao celular ou usando fones de ouvido (se estiver usando um só lado dos fones não é proibido). R$ 85,13.


*Só lembrando que muitas das infrações citadas não é preciso abordagem, basta que o Agente visualize a infração. Então fiquem alertas para não serem surpreendidos com multas chegando do nada.


terça-feira, 10 de julho de 2012

A imprensa quer Polícia e Justiça humanizada?

Duas recentes matérias publicadas em veículos de grande notoriedade no Brasil – para não dizer que estamos falando de exceções provincianas e locais – mostram o comprometimento da nossa imprensa com causas que costuma defender, geralmente criticando (legitimamente) as polícias e o sistema de justiça criminal no país. Os detalhes encontrados nestas publicações, que não significam pouco, apontam o quanto a linha editorial de grandes jornais e revistas não estão devidamente alinhados com o que chamamos de Direitos Humanos.
O primeiro destaque é de uma manchete do Jornal O Globo, com o seguinte teor:
Qualquer criança sabe bem o significado do termo “caçar”, e as consequências inevitáveis para aquilo que é “presa” dos “caçadores”. Há quem acuse esta observação de excessivamente detalhista, mas qualquer profissional da área de comunicação sabe bem o quanto cada palavra e seu significado possuem importância e são conscientemente escolhidas. Talvez também não seja um detalhe o fato de que o Leblon é um bairro nobre do Rio de Janeiro.
A outra publicação ocorreu na Revista Veja, onde um colunista, ao citar a notícia de que a Holanda estaria fechando prisões por falta de condenados, disse que não concordava com as condições – dignas e salubres – das cadeias holandesas:
Não considero injustas a maioria das críticas da imprensa às más práticas de policiais e outros agentes públicos, tampouco às acusações contra a institucionalização da violência em prisões e do sistema penal brasileiro como um todo. Mas que a imprensa lave a boca antes de acusar e criticar. Os Direitos Humanos agradecem…


Autor: - Tenente da Polícia Militar da Bahia, associado ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública e graduando em Filosofia pela UEFS-BA. | Contato: abordagempolicial@gmail.com

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Trânsito em Pontes e Viadutos: o que é proibido?

Se há muita desinformação, mesmo entre condutores habilitados, sobre normas de trânsito em vias mais comumente utilizadas, como avenidas e ruas, as limitações impostas pela lei às vias “menos populares” são ainda mais desconhecidas, gerando confusão e riscos desnecessários aos condutores de veículos ou mesmo pedestres. Duas dessas vias são as pontes e os viadutos, que possuem especificidades incomuns às vias “tradicionais”. Primeiramente, vejamos a definição de ambas, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro:
PONTE - obra de construção civil destinada a ligar margens opostas de uma superfície líquida qualquer.
VIADUTO - obra de construção civil destinada a transpor uma depressão de terreno ou servir de passagem superior.
A princípio, por motivos que parecem óbvios, ou seja, a inexistência de acostamento na maior parte das pontes e viadutos, é proibida a ultrapassagem nestas vias, “exceto quando houver sinalização permitindo a ultrapassagem” (Art. 32-CTB). Do mesmo modo, nas pontes e viadutos é proibido:
- Estacionar o veículo;
- Parar o veículo;
- Ultrapassar pela contramão outro veículo;
- Executar operação de retorno.
Mas as limitações não ocorrem apenas para o condutor de veículo: os pedestres estão proibidos de cruzar a pista de rolamento dos viadutos e pontes, salvo quando houver sinalização que permita tal procedimento (Art. 254/II – CTB).
Acidentes ocorridos em pontes e viadutos podem ser mais danosos que em outras vias, justamente por causa da altura em que se situam, tornando difícil até mesmo um eventual resgate de envolvidos em um acidente. Observar o que recomenda a lei é fundamental para evitar tragédias.


Autor:
- Tenente da Polícia Militar da Bahia, associado ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública e graduando em Filosofia pela UEFS-BA. | Contato: abordagempolicial@gmail.com